junina
 
“Sábado passado foi a Festa Junina da escolinha do Ben.(…)  Passei a semana toda meio ansiosa (…) A apresentação da turminha dele foi a terceira e as duas anteriores o deixaram empolgado, batendo palmas para os coleguinhas. Quando chegou sua vez ele se agarrou no meu pescoço. Eu sabia que isso podia acontecer.” (bossamae.com.br)
 Este relato é de uma mãe de criança típica! E quando se trata de uma criança com autismo? Como a família e a criança vivenciam este momento?
A primeira dúvida que surge é: participar ou não? Afinal de contas, trata-se de um ambiente cheio de gente, barulhento, não estruturado… Ou seja, um ambiente que pode ser difícil para a criança com autismo.
A isto se soma o momento da dança… Um momento onde as diferenças do comportamento de sua criança em relação às demais poderão aparecer… E caso apareçam, como eu reagirei? E as outras pessoas, como reagirão?
No contato com várias famílias com crianças com autismo, temos visto que todas estas incertezas podem fazer com que a família opte por não se expor (e não expor a criança) a este momento! O que vocês, leitores do blog, acham disso?
FacebookTwitterGoogle+